Empoderamento das mulheres indígenas e propriedade intelectual: elementos para reduzir as brechas de gênero

Autores

  • Jenny Patricia Aguirre Universidad Tecnológica Nacional - Faculdad Regional Córdoba. Centro de Inovação e Empreendedorismo Tecnológico (ANDÉN)

Palavras-chave:

gênero e etnia, mulheres indígenas, conhecimento tradicional, denominações para o desenvolvimento agrícola

Resumo

O artigo apresenta uma análise da importância dos saberes tradicionais das mulheres indígenas como gestoras da unidade cultural, propondo destacá-los por meio das denominações de origem. Existem usos e costumes que, dentro da autonomia dos povos indígenas, relegam as mulheres e, até mesmo, vão contra seus direitos. A partir de um estudo jurídico criterioso e respeitando sua visão, recomenda-se a construção de espaços de trabalho ou atividades produtivas, onde o papel da mulher seja protagonista, sua voz ganhe valor, comece a romper com os estereótipos implícitos dentro de suas comunidades e possa adquirir ferramentas necessárias para sua autonomia, como tecelãs de mudanças, que podem até melhorar sua economia por meio da propriedade industrial.

Downloads

Publicado

2022-09-28

Edição

Seção

Trabalhos do II SIPAT 2021