Dados do Censo Demográfico e a avaliação da evolução da segregação residencial urbana

  • Ligia Vizeu Barrozo Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de Geografia e Instituto de Estudos Avançados da USP http://orcid.org/0000-0001-7322-6789
  • William Cabral-Miranda Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de Geografia http://orcid.org/0000-0002-8391-3109
  • Natalia Bianchi Galvão Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de Geografia
Palavras-chave: segregação residencial, Índice de Concentração nos Extremos, Censo Demográfico

Resumo

O objetivo do presente trabalho foi ilustrar como a segregação residencial urbana pode ser avaliada e monitorada a partir de dados do questionário da amostra por área de ponderação dos Censos Demográficos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2000 e 2010. Entre os dois Censos, embora na média do município a segregação não tenha tido aumento muito importante, localmente as variações foram relevantes, provavelmente associadas à valorização do uso do solo urbano neste período. Os índices utilizados mostram potencial como instrumentos para avaliação da segregação em seus diversos aspectos para subsidiar medidas de redução ou mitigação de suas externalidades.

Biografia do Autor

Ligia Vizeu Barrozo, Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de Geografia e Instituto de Estudos Avançados da USP

Possui bacharelado em Geografia pela Universidade de São Paulo, Mestrado e Doutorado em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Campus de Botucatu e Livre-Docência pela Universidade de São Paulo. Atualmente é Professora Associada do Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. No Instituto de Estudos Avançados da USP coordena o Grupo de Estudos Espaço Urbano e Saúde.

William Cabral-Miranda, Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de Geografia

William é geógrafo pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB. Tem Mestrado e Doutorado (em andamento) pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia Física da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo - USP. É membro do Grupo de Estudo "Espaço Urbano e Saúde" e do Grupo de Pesquisa em "Saúde Infantil" ambos no Instituto de Estudos Avançados da USP.

Natalia Bianchi Galvão, Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de Geografia

Natália é graduanda em Geografia no Departamento de Geografia da FFLCH, da Universidade de São Paulo e faz Iniciação Científica na área de Cartografia.

Publicado
2019-09-02
Seção
Especial 80 anos RBG