Considerações sobre a organização do território e os processos de integração e articulação

Aplicações nas pesquisas urbanas do IBGE

  • Mauricio Gonçalves e Silva Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE
  • Maria Monica Vieira Caetano O'Neill Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE
  • Mauro Sérgio Pinheiro dos Santos de Souza Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE
Palavras-chave: integração, articulação, coesão espacial, unidade espacial, IBGE

Resumo

Este artigo aborda dois processos que são considerados estruturantes na organização do território: a integração e a articulação espacial. Tais processos são fruto de contextos, atores e agentes diversos, porém atuam no espaço de modo complementar, dando origem a recortes espaciais em diversas escalas. O processo de integração espacial é movido pelas relações densas, porém, não necessariamente diárias, entre as pessoas e gera espaços unificados. Já o processo de articulação é próprio das dimensões econômicas, social e de gestão que promovem a coesão espacial. Os centros urbanos são o locus preferencial que ajudam a impulsionar e materializar os dois processos, sendo que na integração são reforçados os aspectos de contiguidade espacial e na articulação os aspectos de relacionamento em rede. Entre 2008 e 2018 foram desenvolvidos estudos no IBGE voltados para apreensão de tais processos e identificação dos recortes espaciais resultantes. Os produtos gerados representam quadros de referência para divulgação de estatísticas levantadas pela Instituição e servem de suporte a inúmeros estudos e projetos governamentais, privados e acadêmicos.

Publicado
2019-09-02
Seção
Artigos